"A magia, a espiritualidade e o autoconhecimento são temas que sempre me interessaram. Por isto estudei astrologia e várias doutrinas espirituais e filosóficas. Continuo pesquisando e estudando infinitamente, e sinto como meu dever passar estes conhecimentos. É o que faço através de minhas histórias - nos livros - ensaios e crônicas. Sempre com muito prazer e gratidão, utilizando os dons que me foram ofertados: a imaginação e a escrita. O METAMORFOSE, fundado em 2008, foi o primeiro canal para esta expressão. Sejam sempre bem-vindos!"

quarta-feira, 15 de março de 2017

LUA AMARELA


A lua amarela veio me visitar
Em uma noite quente de verão, olho para o céu e a vejo
Linda, brilhante, redonda e majestosa
Abriga o sol dourado em seu ventre
Lua danada, safada e caprichosa
Me enche de glamour, fervor e ardor
E as horas não passam enquanto espero o meu amor
É nessa lua que gozo o gozo da mulher madura
Fatal, selvagem, jubilosa
Sereia certeira que encanta com seu canto
Louvando essa lua que os males espanta
.
Por Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este poema)


quarta-feira, 8 de março de 2017

Risonha



Liberando a caneta na mão, deixando os versos fluírem 
Trago no peito um coração que não deixa a vida sem graça
Rio, sorrio, "apalhaço" pra valer!
Esse é o meu jeito: doce e meigo
Jeito de menina faceira, mulher feiticeira
Gosto de rir, de me divertir
Sou sempre assim: humana e cômica
Por que chorar se posso rir?
Por que sorrir se posso gargalhar?
É tão triste saber que tudo tem fim
E talvez só aí as lágrimas possam cair
Deixando o molhado na face, que o sol vem secar
Pra novamente voltar a sorrir, rir e gargalhar...


Por Anna Leão (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)




terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Rabiscos de Anna IV

Resultado de imagem para estrelas gifs animados

ESTAR ABERTA AO NOVO É ESTAR SEMPRE CRESCENDO. LEVAR O NOVO ÀS PESSOAS É CRESCER CEM VEZES MAIS!

Por Anna Leão  

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Rabiscos de Anna III

Resultado de imagem para estrelas gifs animados
A sabedoria está presente em nosso íntimo. Para ter acesso a ela, devemos procurar as respostas cada vez mais em nós mesmos. Olhar mais para dentro do que para fora. 

Por Anna Leão 


 


domingo, 8 de janeiro de 2017

A SABEDORIA LUNAR


Assim como com os ciclos solares, a sintonia com os ciclos lunares são de grande importância para vivermos em harmonia. Também somos natureza, e influenciados tanto pelas estações do ano quanto pelas fases da lua. Aliás, nós somos mais que influenciados pelos ciclos solares e lunares. Nós somos interligados a eles e, por isso, a boa observação e identificação com eles nos proporcionam um maior bem-estar e um melhor aproveitamento da vida.

Sabemos que a lua influencia as marés, assim como o nosso humor. Conhecendo e nos sintonizando com suas fases adquirimos uma maior compreensão de nossas emoções e ações, assim como dos fatores externos que se apresentam em nossas vidas.

Dentro do Paganismo, na maioria de suas vertentes, associamos a lua com a essência do feminino e das Deusas; assim como o sol é associado à energia masculina e aos Deuses. Porém, isso não impede de encontrarmos Deusas personificando o sol e Deuses personificando a lua. A energia feminina e masculina permeiam tudo e todos. Homens que têm o seu feminino mais equilibrado com seu masculino sentem de uma forma consciente a força das mudanças de lua, assim como mulheres com seu masculino mais equilibrado com seu feminino percebem de imediato as mudanças de acordo com o ciclo solar. Mas consciente ou inconscientemente, isso se dá o tempo todo, tanto com homens e mulheres, pois assim como tudo, são afetados por ambos os ciclos: solar e lunar. A verdade é que a dualidade é apenas uma ilusão que parece real na nossa dimensão.

Vamos, então, conhecer mais profundamente cada fase da lua e o que esperar delas:

Lua Negra - Dentro de alguns ramos do Paganismo, que atribui um aspecto da Deusa a cada fase lunar, esta lua representa a face escura da Deusa, a Deusa Negra. Este escuro nada tem de negativo, ou maligno, apenas representa aspectos da existência regidos pela Deusa Negra que são considerados ainda como tabus pela atual sociedade. A sexualidade (não em sua forma superficial, mas como força profunda e potente), a magia, o oculto e o inconsciente são alguns desses aspectos.

A Lua Negra é aquele período em que a lua não aparece no céu. Ele pode durar de um a três dias dependendo da época do ano. Ela ocorre no final da Lua Minguante e antes da Lua Nova, quando esta desponta no céu em seu finíssimo arco.

Na fase Negra da Lua seu magnetismo está praticamente ausente. É um momento propício para nos conectarmos com nosso inconsciente e adentrarmos no vazio em busca de nossos potenciais. Deixemos os fatos seguirem seu curso e procuremos esperar a Lua Nova para iniciarmos algo.

Lua Nova - Esta fase da lua está relacionada ao aspecto de Donzela da Deusa, assim como a Lua Crescente. Porém, aqui, a Deusa se apresenta com uma força mais sutil do que na Lua Crescente, mas não menos poderosa.

Este é o momento de plantarmos as sementes para um novo ciclo. Devemos sempre iniciarmos algo novo aqui, mesmo que seja uma nova estratégia para um mesmo objetivo que não se concretizou ainda. É um momento repleto de possibilidades. Nos sentimos renovados e esperançosos, assim como cheios de ideias e projetos.

Lua Crescente - Aqui a Deusa Donzela possui o entusiasmo da juventude e avança sem parar. Ela quer chegar a algum lugar e usa todo o seu potencial para fazer com que as sementes plantadas produzam frutos.

 É um momento em que devemos nos colocar, fazer as coisas acontecerem; vencermos os desafios, jamais retroceder aqui. Vejo esta face da Deusa, esta fase da Lua, como a Donzela guerreira. Aquela que vai buscar o que quer, que ultrapassa os obstáculos. Não é um momento de reclusão, é um momento de externar, de se mostrar.

Lua Cheia - Na Lua Cheia a Deusa torna-se Mãe. Essa não é uma Mãe virginal como a do Cristianismo. Ela é uma Mãe-Amante, algo extremamente natural para o Paganismo, já que a maternidade presume a sexualidade. A sexualidade é tida como sagrada dentro do Paganismo e é sinônimo de vida. Vejamos as próprias crianças geradas do relacionamento entre Deuses e humanos, onde o ato sexual de fato ocorreu, e não apenas um sopro divino. Quando os Deuses queriam fecundar um mortal, eles se materializavam e praticavam o ato sexual.  Por isso a Deusa da Lua Cheia ser tão sexual, além de generosa e protetora. Por isso estarmos tão entusiasmados e colhendo o que plantamos. Aqui o magnetismo lunar está em seu apogeu, o que faz com que as emoções, as ações e a sexualidade estejam em seu ponto máximo.

 É o momento de nos glorificarmos com nossos sucessos, ou nos frustrarmos com nossos fracassos, pois algumas sementes plantadas na Lua Nova podem ter vingado, enquanto outras não. Chegamos ao momento da colheita desse ciclo lunar. Mas ela pode não acontecer, caso não tenhamos atuado com empenho na fase anterior. Aqui, se nossas expectativas se frustram, ficamos raivosos e irritados. Devemos, então, encontrarmos uma saída positiva para esses sentimentos e nos prepararmos com serenidade para a próxima fase da lua. No entanto, se a colheita acontece é um momento de muita animação e êxtase que deve ser celebrado com muita alegria.

A nível mágico, encantamentos feitos tanto na Lua Cheia quanto na Crescente têm muita chance de serem bem sucedidos. A Lua Cheia já começa a perder a sua força no dia seguinte do seu ápice, por isto, é aconselhado fazer os encantamentos até o terceiro dia depois de sua plenitude, embora eu ainda prefira os três dias anteriores. Sendo que a véspera de seu ápice, conhecida também como plenilúnio, é o melhor dia para magias de prosperidade e amor. Lembrando que o encantamento pode ser um pensamento ou uma afirmação, e que o cuidado de não interferir no livre-arbítrio de alguém é de extrema importância.

Lua Minguante - Esta é a face Anciã da Deusa. Ela traz cura, sabedoria e também o fim. Sendo que tudo isso pode ser relativo. Algo pode se iniciar aqui sim, trazendo cura ou sabedoria. Se não fosse assim, nenhuma criança seria concebida ou nasceria numa Lua Minguante. Na magia, tudo deve ser interpretado com muita profundidade e sabedoria, se não, cai-se no risco dos clichês, estereótipos e informações erradas ou deturpadas. Muitas vezes, por exemplo, o que parece ser uma coisa é outra.

 Nesta fase Lunar há uma necessidade de seguirmos com o fluxo. Não devemos resistir como faz a impetuosa Donzela-Guerreira da Lua Crescente. É momento de acolher a sabedoria e cura da Anciã, deixando que ela leve (ou traga) o que é necessário para nós.

Devemos nos interiorizar e entrarmos em estado de introspecção, analisando com sensibilidade o ciclo que passou, nossos atos, perdas e ganhos. É época de nos purificarmos nos preparando para entrarmos no vazio da Lua Negra.

A Lua Minguante é o melhor momento para trabalhos de banimento e cura e também para términos, quando precisamos finalizar algo. Conversas difíceis podem ser tidas aqui, quando as pessoas estão com as emoções menos exaltadas. Assim, em vez de terminar uma relação, podemos apenas dar fim a um mal-entendido, conversando nesta fase da lua em vez de na Lua Cheia.

Por Anna Leão (favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto)

sábado, 31 de dezembro de 2016

FELIZ 2017!!!



QUERIDOS LEITORES,

DESEJO A TODOS UM PRÓSPERO 2017!!!
QUE SATURNO, REGENTE DESSE ANO E DO NOVO CICLO DE 36 ANOS, NOS TRAGA SABEDORIA, MATURIDADE, CONCRETIZAÇÃO E ESTRUTURA.
...E  COLOQUE UMA ALIANÇA NO MEU DEDO, COMO O BELO ANEL QUE ELE  USA!

BEIJOS A TODOS!
ANNA


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

A MAGIA DAS CORES


As cores são de grande importância em nossa vida por mais que não demos conta disso. Assim como temos a vibração do som, dos óleos aromáticos, dos florais, temos também a vibração das cores. Elas atuam em nosso psiquismo. E chegamos à cromoterapia. Mas vou mais além. Pretendo correlacionar aqui as cores com seus atributos dentro da magia. Não será muito diferente da cromoterapia, nem poderia ser, pois todas as terapias, que usam o poder sutil altamente potente dos recursos divinos, são na verdade uma parte da magia. Mas alguns atributos não são tão importantes para a cromoterapia como são dentro da magia. Acender uma vela da cor correspondente ao que necessitamos é um ato mágico de grande poder.


Resolvi descrever, aqui, todos os atributos da cor em si, de uma forma bem ampla, e dentro do que acredito e vivencio em minha vida. Como iremos usar o poder dessas cores vai de acordo com a necessidade e a afinidade de cada um. Volto a falar da vela, que, com a finalidade de fazer as coisas acontecerem rapidamente, é o melhor recurso no uso das cores. Mas aqui também fica a sugestão magico-cromoterápica de utilizar as cores no ambiente, no vestuário, nos alimentos e nas lâmpadas coloridas. Volto a repetir que tudo vai depender da intenção e do objetivo de cada um. 

Não me aterei somente as sete cores do arco-íris e dos chacras. Falarei de um espectro maior, mas também não abrangerei todas as cores existentes, simplesmente por falta de conhecimento sobre elas. E para encerrar todo este preâmbulo subjetivo, mas importante, não podemos esquecer que o poder das cores é imenso. Tanto é que muito temos de informação da existência de cores para nós desconhecidas, existentes em outros planos e dimensões. Cor é energia! 


Preto – Proteção, aterramento, banimento de energias negativas. Esta cor é como um manto isolante, a energia não passa e não sai, por isso é desaconselhável  estarmos vestindo-a numa sessão de acupuntura, por exemplo, pois a energia não circula. Em contrapartida, é excelente para usarmos quando precisamos de proteção. Dentro da Tradição da Deusa é a cor da sua face Anciã. 


Vermelho
 – Vitalidade, coragem, força, sexualidade, paixão, energia, proteção, removedora de obstáculos. É a face Mãe da Deusa. Uma cor muito positiva dentro da espiritualidade feminina, a cor do nosso sangue menstrual, de nossa força e poder. 

Branco 
– Purificação, saúde, paz, sinceridade, verdade. Cor da face Donzela da Deusa. Considero o branco uma cor também de proteção, pois ela é a reunião de todas as cores,  aqui estamos  na luz. 

Prata- Energia lunar. Magia, proteção da Deusa, dissolve negatividade. 


Dourado
- Energia solar. Sorte, proteção, brilho, sucesso, remove obstáculos. Podemos também associar a cor dourada com uma Deusa Solar, assim como a prata a um Deus Lunar e vice-versa, dependendo da divindade em questão. 

Roxo
- Sorte, sabedoria, austeridade, transformação. 

Lilás
violeta- Transmutação, meditação, espiritualidade, proteção, cura de doenças graves. 

Laranja – Vitalidade, saúde física, força de vontade, estimulação, adaptabilidade, amizade, autoconfiança. Usa-se também esta cor para a energia solar. 


Amarelo – Criatividade, poderes mentais, comunicação, intelecto, persuasão, confiança, mudança. 


Verde – Prosperidade, fertilidade, crescimento, dinheiro, sorte, saúde, emprego. 


Azul claro- Cura, tranquilidade, felicidade, paz, equilíbrio emocional, serenidade, paciência. 


Azul escuro – Mente subconsciente, psiquismo, cura. 


Rosa – Amor, autoestima, verdade, alegria, amor universal e incondicional. 


Marrom
 – Cura de animais, trabalho mágico com animais, o lar. 

Cinza – Neutralidade. 


Por Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto).



domingo, 18 de dezembro de 2016

O SIGNIFICADO DOS SONHOS



    Os sonhos são  muito importantes. Eles são uma forma de mantermos contato com nosso inconsciente e muitas vezes também com o inconsciente coletivo. Os xamãs, por exemplo, dão uma importância imensa ao que eles chamam de mundo dos sonhos. Eles não vêm esse lugar como algo apenas psicológico. Eles vêm como um mundo real, talvez mais até do que essa nossa realidade linear. E quem vai saber ao certo o que é a realidade? Se é que existe realmente uma única realidade, pois pode haver muitas acontecendo ao mesmo tempo, em dimensões diferentes, em mundos paralelos. 

Acho que os sonhos são algo extremamente pessoal, até mesmo seus símbolos podem variar muito de pessoa para pessoa. A relação de cada um com seus próprios sonhos também é muito diversificada. Há pessoas que sonham com o corriqueiro, com coisas que estão vivendo, com seus anseios, desejos e preocupações. Outras já têm um contato mais simbólico com esse mundo onírico e, através dele, vão recebendo mensagens ou de seu próprio inconsciente ou de dimensões diversas. De qualquer forma, mensagens de um lugar que sabe mais do que a consciência da própria pessoa. Um lugar que pode ser o próprio indivíduo em seus níveis e corpos mais ampliados. Ou melhor, um lugar em que a pessoa em seu estado de vigília não consegue penetrar habitualmente, mas que através de sua consciência mais ampliada no momento do sono, consegue ter este acesso.

Aqueles que sonham com o cotidiano geralmente estão mais preocupados com a vida material e seus prazeres e desafios. Não, nenhuma crítica quanto a isso. Eu mesma tenho muito desses sonhos, mas também tenho muitos sonhos simbólicos e, estes, são extremamente pessoais. O que quero dizer com isso? Quero dizer que existem símbolos universais sim, mas que existem muito mais símbolos pessoais. Por exemplo, tenho uma amiga que diz que sempre que sonha com sapato sabe que alguém vai morrer. Por que ela sabe isso? Porque ela observou seus sonhos e percebeu a relação do sonho com sapatos e a morte de alguém conhecido. Eu já sonhei com sapato mais de uma vez e ninguém morreu.

É por isso que não acredito nesses almanaques de sonhos, nem mesmo na interpretação popular dos sonhos. Até mesmo símbolos universais, que  estão enraizados no consciente coletivo, também podem significar uma coisa completamente diferente para alguém. Um exemplo é a serpente. Ela é vista há séculos pelo cristianismo como algo impuro e nocivo. Muitos atribuem sua aparição em sonhos como falsidade, inveja e malefícios devido à má reputação que ela ganhou. Já eu, que sempre fui uma filha da Deusa, mesmo sem saber, e sempre gostei desse animal, tenho outra visão dele e, para mim, ele representa algo totalmente diferente.

Dentro da cultura indiana,  a serpente é associada à energia da Kundalini, a força espiritual que todos temos latente na base da nossa coluna. No xamanismo, este animal é visto como uma força poderosíssima de transmutação e transformação. No Caminho da Deusa, a serpente é “simplesmente” um de seus símbolos, e por consequência, o símbolo do feminino. Um símbolo de sabedoria, de vida e de crescimento. Eu, então, que tenho muito mais afinidade com esses caminhos espirituais, percebo o simbolismo da serpente de acordo com eles.

Já sonhei muito com a serpente em diversas fases da minha vida e, em cada um desses sonhos, eu percebia a forma como ela se apresentava, o que queria me dizer. Num desses sonhos, por exemplo, por todo o seu contexto, eu percebi que ela me sugeria a voltar a praticar a dança do ventre que eu havia parado por um tempo.

Por isso que eu digo que tudo é muito pessoal. E acredito que somente a própria pessoa pode desvendar as mensagens de seus próprios sonhos. Muitas terapias trabalham com a interpretação de sonhos. As que eu já fiz nunca tiraram esse poder das minhas mãos querendo interpretá-los por mim. Sempre me questionaram sobre cada significado simbólico, mas permitindo que eu mesma os desvelasse. Falo isso porque as terapias mais ortodoxas e tradicionais insistem em tirar o poder da mão do paciente e fazê-lo um dependente da terapia e do terapeuta. Por isso todo cuidado é pouco na hora de escolher o tipo de terapia e o profissional.

Muitas vezes quando você também vai contar um sonho simbólico para um amigo deve ter cuidado. Pois o amigo pode interpretar da maneira dele e você se confundir. Outro dia mesmo passei por isso. Contei um sonho que havia tido para uma amiga muito querida, que na maior das boas intenções deu a interpretação dela. Percebi depois que ela visualizou o sonho de forma diferente de como ele realmente ocorrera. O sonho que eu tivera, em verdade, estava respondendo a uma dúvida minha, isso foi muito claro para mim. Minha amiga, no entanto, com base em um “detalhe” do sonho, que ela entendeu de outra forma, fez a sua interpretação pessoal. E mesmo que no sonho houvesse o símbolo  que ela achou que existia, a interpretação correta poderia ser diferente.

Muitas vezes não nos sentimos aptos para agirmos sozinhos, tomarmos decisões, etc. Mas mesmo com essa dificuldade, acredito que no fundo apenas nós próprios sabemos de nós. Não quero dizer com isso que não precisamos dos outros e que somos autossuficientes. Precisamos de amigos, de conselhos e da troca. Mas acredito que quanto mais possamos responder por nós mesmos, a partir de um estado de centramento e equilíbrio, melhor. Começar a observar nossos sonhos e sua simbologia pode ser difícil e trabalhoso, mas compensa muito. Faz-nos  nos entendermos e nos conhecermos melhor, além de nos deixar aptos para decifrarmos as mensagens que nos são enviadas pelo universo.

Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas dá uma sugestão de acompanhamento dos sonhos para nos familiarizarmos com nossos símbolos pessoais. Devemos anotar nossos sonhos de preferência logo no momento em que acordamos, com o maior número de detalhes possível. Como é um livro voltado para a espiritualidade feminina, ela sugere que anotemos junto a fase da lua e o dia do ciclo menstrual. Eu sugiro ainda que anotemos também as questões de nossas vidas, se há algo importante a ser decidido, enfim, algo que esteja  mobilizando a nossa atenção.

Muitas vezes, é estudando esses sonhos que, um tempo depois, vamos conhecendo os nossos próprios simbolismos. Por isso é importante mantermos nosso diário de sonhos e o lermos periodicamente. Mesmo que você não consiga fazer essas anotações diariamente, faça-as sempre que tiver um sonho que considere mais relevante. O pouco é melhor que nada, mas o suficiente é melhor ainda.

Por Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto).